Ana Vífer

Ana Vífer

terça-feira, 19 de abril de 2011

Uma carta para o Senhor.

Tenho Te dado TUDO.
Meus dias, horas, não são mais meus, tudo, tudo, tudo tem sido Teu.
Meu pensamento dia e noite Te buscam, minha alma espera em Ti, confia em Ti. Mas eu, ser humano, não estou conseguindo ver. Não estou conseguindo enxergar, onde está? Onde é? Para onde ir? Que rumo tomar?
Desisitir? Esperar? Lutar? Senhor... Não sei mais.
Será que tenho sonhado Teus sonhos? Será que tenho orado certo? Será que estou pedindo coisas que o Senhor não pretende me dar?
E o que eu faço com esses sonhos? Aonde deposito minhas esperanças? Aonde confiar meu tempo e empenho?
Aqui, sozinha... Somente a Tua presença e uma canção. Sinto-me impotente, desimportante. Sem amor, sem direção.
Deus, o que está acontecendo?
Para todos os lados que eu olho, só encontro paredes. Eu preciso voar!
Tenho contido todas as minhas lágrimas, tenhos sorrido sorrisos que não são meus. Tenho tentado fazer o tempo passar mais rápido, mas não sei aonde vou chegar. Meus dias estão vazios, em nada eu vejo um caminho.
Me sinto só.
Mesmo quando sentas aqui do meu lado, Senhor, mesmo quando Tua voz me parece tão óbvia e tão clara, me sinto só.
Cada um ruma sua vida, decide seus caminhos, quando eu somente espero em Ti. Entenda, Senhor que não murmoro, não reclamo. Apenas questiono: Até quando, Senhor, estarei a mercê desse sentimento?
Inutilidade, vazio. Solidão.
Eu preciso segurar o choro, desviar esses pensamentos, mas ao me deitar, só Tu sabes quão sérias tem sido minhas orações.
Vi verões, primaveras, outonos e invernos passarem sem viver absolutamente nada do qual eu possa me orgulhar ou simplesmente lamentar. São dias em branco, Senhor.
Tenho um diário vazio, mil páginas que não são escritas aqui.
Sinto que está ficando tarde, Senhor.
Continuo a exprimir esse sorriso na face, carente de sentimentos dentro do coração... e ele chora.
Tenho apenar visto fins, continuidades desconheço. Quero esse sabor.
Tens visto meu coração quebrantado e minha alma contrita. Tanto amor dentro aqui e não posso dividí-lo, isso me causa dor.
Mas não vou desistir, enquanto não houver manifestação da Tua voz para o "não", ainda posso buscar um "sim".
Meu querido e amado Cristo, devolva-me o brilho do olhar e a alegria de viver. Minha essência feliz não tem sido o bastante para me declarar uma pessoa feliz.
Necessito hoje, ou mesmo amanhã de pelo menos uma tranqüilidade.
Amém.

Um comentário:

  1. " Onde é? Para onde ir? Que rumo tomar?
    Desisitir? Esperar? Lutar? Senhor... Não sei mais. Será que tenho sonhado Teus sonhos? Será que tenho orado certo? Será que estou pedindo coisas que o Senhor não pretende me dar?(...) Eu preciso segurar o choro, desviar esses pensamentos, mas ao me deitar, só Tu sabes quão sérias tem sido minhas orações.
    Vi verões, primaveras, outonos e invernos passarem sem viver absolutamente nada do qual eu possa me orgulhar ou simplesmente lamentar. São dias em branco, Senhor.
    Tenho um diário vazio, mil páginas que não são escritas aqui. Sinto que está ficando tarde, Senhor. Continuo a exprimir esse sorriso na face, carente de sentimentos dentro do coração... e ele chora...."


    Sem sono, 'passeando' pela internet essas horas, dou me de cara com teu lar, assim como meu blog é o lar dos meus sentimentos expressos...
    Magnifico a maneira como tu escreve, parabéns Ana *-*
    me encantei com esse texto, encontrei minhas palavras nas tuas, e talvez uma resposta pra tudo que me ocorre..
    Me sinto tão dependente de Deus, afim de escolher uma blusa, quem dirá meu futuro incerto e que aparentemente parece estar tão longe e dificil? Sineramnete, Isso me faz ter esperança e ao mesmo tempo medo do que virá...=S
    Mas, nunca podemos duvidar ou deixar confiar Naquele que é dono do tempo e de tudo, não é mesmo?
    Fica na Paz guria, se cuida!
    Que Deus te abençoe e Obrigada (continue escrevendo)
    Beiijos (:

    ResponderExcluir